Técnicas básicas de bijuteria passo a passo.

 

 Nesta página veremos as técnicas mais básicas em bijuteria, a que são necessárias para abordar com êxito a maioria dos trabalhos que realizaremos.

Apertar um travão com alicate de ponta lisa:

Esta é a forma mais comum de apertar ou amassar um travão ou grampo.

Os travões são bolinhas ou tubinhos que se usam como topos nos fios e correntes para fixar contas ou fechos em suas posições.

Passos a seguir:

Colocamos o travão na posição desejada. Amassamos com o alicate de ponta lisa. Não deve ter dentes para não marcar o travão. O travão amassado fica assim.

Amassar um travão com "Crimper Tool":

A Crimper é uma ferramenta especial para amassar travão deixando-os redondos. O procedimento consiste em formar um feijão amassando o travão na primeira posição, e fechar o feijão amassando na segunda posição da ferramenta. O resultado é quase como uma bolinha pequena e fica mais dissimulada e mais profissional de que se a amassamos com um alicate plano.

Há vários tamanhos de Crimper tool, a mais utilizada é a que aperta os travões de 2 a 3 mm.

Abrir e fechar argolas:

Nos trabalhos de bijuteria temos que abrir e fechar argolas ou asas constantemente. É muito simples, mas é fundamental fazer-lo correctamente para que fechem bem.

1- Seguramos a argola com um alicate em cada lado. Podemos usar dois alicates lisos sem dentes ou um liso e outra de ponta cónica. Giramos para um lado o alicate liso. Para fechar depois giramos no sentido contrário. Isto é o que NUNCA se deve fazer. Se abre uma argola desta maneira se deforma e logo não fecha bem.

A seguir pode ver uma argola aberta correctamente e na outra com nunca se deve fazer.

 
Assim é como deve abrir uma argola, para o lado. Assim é como NUNCA deve fazer, desta maneira a deformamos e não voltará a recuperar sua forma.  

 

Nós triplos:

Para fazer um nó seguro em um fio elástico ou em um fio de nylon um método muito simples é fazer o nó triplo. Consiste em fazer um nó simples e depois um duplo. Este nó se conhece também como nó cirúrgico.

 
Primeiro fazemos um nó simples, o normal que fazemos sempre.   A seguir, como se fosse fazer um nó simples e colocamos as pontas dos fios pela buraco outra vez como se vê na foto na parte de cima. O que se vê abaixo na foto é o primeiro nó simples feito antes.

Para terminar o nó simplesmente puxamos as pontas.

Colar símiles nas peças:

Os símiles costumam chamar também brilhantes ou Xilion Chaton. Em Swarovski os mais usados tem a referência 1028.

Há muitos tamanhos de símil. Os mais pequenos são os que vêm com PP, por exemplo o PP10 e PP14 são de 1,5 e 2 mm respectivamente. Ao aumentar o número aumenta o tamanho, sendo o PP31 de 4 mm. Os tamanhos SS são os maiores sendo o SS29 de 6 mm e o SS39 de 8 mm.

As peças vêm preparadas com uns espaços para colar os símiles. Pode colar os símiles de vários tamanhos em função do tamanho do espaço e do gosto pessoal. Em nosso catálogo todas as peças para símil levam uma sugestão de tamanho que cremos que melhor fica nesta peça. Há que ter em conta que não deve ficar afundado porque não apareceria, nem tão pouco deve chocar com os símiles do lado nem ficar fora que se enrosque com tudo e termine se soltando.

Para colar os símiles pequenos é recomendável usar uma pinça.

Como cola recomendamos o GS Hypo. No caso de usar uma outra cola, pode aplicar com um palito de dente.

Passos a seguir: Primeiro colocamos um pouco de cola nos buracos em que vamos colocar os símiles. A seguir colocamos as pedras pressionando de forma que fiquem bem colocadas. É importante que não fiquem tortas, para isso apertamos em direcção perpendicular a peça. Deixamos secar, e depois de algumas horas passamos o dedo ao contrário para ver se solta alguma pedra. Desta maneira nos asseguramos de que não cairão as pedras no lugar mais inoportuno. Se cai alguma, voltamos a colar e voltamos a fazer a prova depois de deixar secar bem.

Engastar ou encaixar cabuchões:

Os cabuchões são pedras sem buraco, que se colam ou encaixam em distintas peças.

Para engatar-los ou engastar-los se utilizam umas peças que costumam chamar engastes, encaixe, cravar ou garras.

Os encaixes normalmente têm buracos para coser ou enfiar ou bases planas para soldar. Alguns podem levar já soldadas argolas, palitos de brincos, broches ou outras peças.

Em nosso catálogo on-line há uma grande variedade de engastes feitos a medida para as peças de cristal Swarovski.

Passos a seguir:

 

1- Colocamos o cabuchão centrado na peça. Seguramos com o polegar por baixo e o indicador por cima.

 

 

2- Colocamos o alicate liso como se vê na foto.

 

 

 

 
3- Abaixamos a garra como se vê na foto com cuidado de não deslocar a peça para o outro lado. Não temos que apertar muito, só abaixamos a garra. A seguir abaixamos a que está no outro extremo e por último abaixamos as outras duas.   Já temos a peça montada. Agora podemos usar-la para coser e em trabalhos de enfilado.

Fazer anilhas em arames, anilhar:

Esta técnica se usa para fazer brincos, colares, pulseiras e até argolas.

Consiste em pegar um arame com cabeça de argola ou de alfinete, colocar nela contas e fazer no extremo uma argola ou asa para unir-la a outra peça.

Há várias técnicas, podemos fazer um loop simples ou fazer um loop e enrolar o arame na base duas ou mais vezes.

Veremos primeiro a técnica mais simples.

 
Passo 1: Cortamos o arame a uns 8 mm para fazer a argola. A princípio até que se tenha prática podemos medir com uma régua.   Passo 2: Giramos a ponta de 8 mm com o alicate de pontas planas até que forme um ângulo de 90º como se vê na foto.
 
Passo 3: Com o alicate de pontas cónicas vamos girando até formar a argola.    
   
Já temos nossa argola na ponta deste arame para engatar esta conta onde nos interesse.    

 

Se queremos fazer uma argola em cada ponta de uma conta, por exemplo para fazer um colar de contas anilhadas, temos que ter em conta que cada argola deve ficar fechada em lados opostos, como se vê nas seguintes fotos.

 
Passo 1: Giramos cada ponta para um lado, para assegurar-nos de que as argolas fiquem bem orientadas.   Argolas terminadas: Fica cada uma para um lado.

Se queremos fazer um loop em um arame que fique mais seguro podemos dar voltas com o fio sobre o próprio arame. Para terços e outras peças de joalharia ou bijuteria anilhada se costuma dar uma volta e meia ao redor do fio. Para outros trabalhos se pode dar mais voltas em função do gosto pessoal. Veremos a técnica para este tipo de loop:

 
Giramos o arame a 90 grados deixando uma área de fio abaixo para fazer as voltas ao redor do fio. Para isso colocamos os alicates como se vê na foto.   Trocamos o alicate de posição.
 
Giramos o fio metálico sobre o alicate.   Trocamos o alicate de posição e seguimos girando o fio. Já temos um loop normal. Neste ponto, antes de fechar podemos unir-lo a corrente, argola ou elemento que nos interesse introduzindo-lo pela ponta e deslocando até o loop.
 
Seguramos o loop por cima com um alicate e giramos o fio ao redor do arame na parte de cima da conta. Damos uma volta e meia e cortamos com um alicate. Podemos usar o alicate de pontas cónicas que estamos usando mas é mas fácil de segurar com um de ponta planas de bico.   Nos fica uma ponta de fio que amassamos ate o arame formar as duas voltas completas e que não fiquem pontas anti-estéticas e que podem furar.

 

Colocar um terminal semi tubo argola:

Há muitos tipos de fechos e terminais para colares e pulseiras.

Para usar os terminais em forma de tubo se escolhe o tamanho adequado a nosso cordão ou grupo de cordões, se colam os cordões dentro e se engancha o fecho correspondente.

Quando o terminal é aberto, com forma de semi tubo, se adapta melhor a diferentes tamanhos de cordão porém o processo é um pouco mais complexo. Passamos a explicar-lo com fotos.

Este é o terminal que vamos colocar no cordão. Para fechar o colar usaremos um mosquetão ou um fecho unido as argolas deste terminal. As vezes se vendem já junto, o mosquetão ou fecho com os dois terminais e duas argolas.   Passo 1: Colocamos um pouco de cola na ponta do cordão.
 
Passo 2: Colocamos a ponta do cordão no terminal e apertamos com o alicate liso para fechar. Tentando que fique redondinho fechando com cuidado primeiro um lado e logo o outro. Podemos usar para isso uma ferramenta Crimper, como com os travões.   O terminal montado no cordão e com um mosquetão fica assim. Neste caso não necessitamos colocar argolas para unir o mosquetão aos terminais.

 

Colocar um tapa nós ou calota:

Os tapa nós se colocam para cobrir nós ou travões e tem uma argola para enganchar em peças de brincos ou fechos de diversos tipos.

Veremos um dos possíveis procedimentos usando com o fio de aço recoberto.

 
Passo 1: Colocamos no fio o tapa nós e depois o travão. Se o tapa nós não tem furo para passar o fio colocaremos só o travão.   Passo 2: Apertamos o travão com um alicate plano. Neste caso é melhor deixar-la plana para que não se escape do tapa nós.
 
Passo 3: Este passo é opcional. Para assegurar-nos mais de que ao travão não escape colocamos um pouco de colar.   Passo 4: Fechamos o tapa nós com o alicate plano.

Outra opção para colocar um tapa nós é colocar uma conta dentro e fazer um nó ao redor da conta antes fechar.

 
Passo 1: Colocamos o tapa nós e uma conta no fio.   Passo 2: Fazemos um nó seguro ao redor da conta.
 
Passo 3: Colocamos cola para segurar.   Passo 4. Fechamos o tapa nós com o alicate plano.

A seguir se faria um loop no gancho com o mesmo procedimento visto para os arames: Se gira o gancho a 90 grados e se faz o loop com o alicate de pontas cónicas.

Fazer uma corrente de extensão:

Nas pulseiras e colares é muito útil colocar uma corrente de extensão em um lado para poder enganchar o mosquetão ou fecho em qualquer um de seus elos. Desta maneira a medida das pulseiras ou colares se pode adaptar em distintos tamanhos. Necessitamos usar uma corrente com elos o suficientemente grandes em seu interior para que seja fácil enganchar o fecho. Além do mais para que fique bonito vamos colocar um adorno no extremo, que pode ser uma conta que combine com o desenho da peça ou um pendente pequeno de prata. A técnica para fazer o adorno consiste em colocar uma conta no arame com um loop como vimos antes ou colocar um pendente com uma argola no último elo da corrente. Depois se une esta corrente com o estremo do colar ou pulseira. Em outro extremo se coloca o fecho.

 
Corrente de prata barbada losango com adorno no último elo. Colocamos uma bola de cristal artesanal combinando coma pulseira em que vamos colocar. Para fazer o pendente vamos usar a técnica de loop com volta em um arame com topo bonito.  

Assim fica uma pulseira com corrente de extensão em um extremo e fecho de mosquetão no outro.

 

 

Colocar gusanilho para proteger o fio:

Nos trabalhos com aço memória e com outros fios podemos unir directamente estes terminais, mas não fica muito profissional e além do mais os fios sofrem um desgaste nas argolas ou fechos sobre eles. Uma solução muito cómoda, resistente e bonita consiste em colocar um gusanilho cobrindo o fio na zona em que se coloca as argolas e fechos. Veremos como se faz.

 

Em um extremo do fio de aço recoberto colocamos um travão e um pedaço de gusanilho de uns 10 mm. Colocamos o mosquetão sobre o gusanilho. Na outra ponta ao invés de fecho colocamos uma argola com o mesmo procedimento.

  Voltamos a passar o fio de aço recoberto pelo travão, puxamos os fios colocando bem o gusanilho com cuidado. Apertamos o travão como vimos antes.

Colocar contas em peças de montagem:

Colocar contas em peças de montagem: se corta um pouco a peça em direcção paralela ao fio para que logo entre bem as contas. Depois se corta na direcção perpendicular ao fio, se separa um pouco as duas partes e se introduz a conta. Esta técnica já foi vista em outra ocasião com mais detalhes em nossa web.

 

Entra em  nossa loja on-line e encontrarás todos os materiais, ferramentas, livros, revistas que necessitas para bijuteria, artesanato, desenho e pintura. Para trabalhos de bijuteria temos uma ampla variedade de contas de cristal Swarovski, ferramentas, peças para brincos, anéis, pins, colas, argilas polímeras, etc.

 

Tienda virtual manualidades y bellas artes. Materiales, libros y revistas.


 

Páginas relacionadas:

 Bijuteria e missangas: Mais de 20 trabalhos de bijuteria e missangas passo a passo.